Paulo Santos bate Andrew Zeus no heads-up e vence Brazilian Storm da WSOP Brazil Rio: “muito emocionado”

Notícias publicada em 10/10/2018 - 15:40

Enquanto o quarto dia da WSOP Brazil Rio teve os profissionais Alisson Pereira e Jean Vicente conquistando títulos, a vitória entre as 2.202 entradas do Brazilian Storm ficou com Paulo Santos, carioca que é dealer e jogador recreativo. Contando com o apoio de uma torcida barulhenta, ele faturou o prêmio de R$ 235 mil e o anel de campeão, gerando gritaria no salão do Belmond Copacabana Palace.

“Não tenho nem palavras”, disse, emocionado. “É muito bom estar aqui com a galera toda, o pessoal do Rio, porque eu sou dealer, então a galera que joga lá no clube e me conhece estava aqui torcendo junto. Não dá para explicar, é muito bom mesmo, estou emocionado. Ter a WSOP aqui é uma coisa muito boa, se não me engano tem cinco anos que não acontece um evento grande aqui no Rio, tirando os eventos daqui mesmo, e o WSOP acho que vai abrir portas para outros eventos”.

Para ficar com o título, Paulo teve que levar o torneio de uma forma mais séria do que faz normalmente. “Quem me conhece sabe que eu jogo sempre me divertindo para caramba, tomando uma cervejinha, mas dessa vez eu foquei em jogar bem seguro mesmo, bem duro. Dei muito fold que normalmente eu não daria, foldei AK pré-flop, TT pré-flop, foldei top trinca, coisas que normalmente eu não foldo, joguei mais para trás. Alguns potes que eu joguei para trás eu puxaria, mas foi isso aí, deu certo.”

A vitória de Paulo ainda impediu o bicampeonato de Andrew Zeus, campeão do Main Event da última edição da WSOP Brazil, que buscava conquistar a segunda joia. A disputa foi finalizada em all in pré-flop de A8 contra KK, com Paulo acertando seu A para ficar com o título e comemorar com a torcida, que ajudou na conquista. “Esse apoio é muito bom porque a gente acaba querendo não errar ainda mais, além de querer ganhar o torneio e chegar, a gente não quer errar para não decepcionar os parceiros”, contou o campeão.

Se, normalmente, o objetivo nos torneios que joga esporadicamente é se divertir e tentar sair com algum dinheiro, na decisão do evento Paulo estava mais focado em buscar o troféu e o anel de campeão. “É a coisa que todo mundo quer, né? Todo mundo quer ganhar um torneio de 2.200 pessoas, um troféu de WSOP, um anel do WSOP. Eu sempre costumo brincar que se estiver em qualquer torneio, se estiver em heads-up e for só um troféu, eu vendo o troféu, mas de WSOP eu não abro mão.

Confira a classificação final

1 – Paulo Santos – R$ 235.000
2 – Andrew Zeus – R$ 145.000
3 – Diego Moreira – R$107.000
4 – André Alvarenga – R$ 80.000
5 – Wallace Dias – R$ 60.000
6 – Frederico Vianna – R$ 46.000
7 – Leonardo Ramos – R$38.000
8 – Fernando Reines (Chile) – R$30.000

Compartilhe com seus amigos


 

Mais Notícias Tá na Mão: após engano de oponente, Renato Nomura é eliminado em cooler na WSOP Brazil Rio
Tá na Mão: sem informação do oponente, Vinícius Pinheiro é blefado por J-high na WSOP Brazil Rio
Recordista de anéis avança entre os maiores stacks no Dia 1B do Main Event da WSOP Brazil Rio
Tudo no pano! All in quádruplo no Main Event da WSOP Brazil Rio termina em grande bad beat
Paulo Santos bate Andrew Zeus no heads-up e vence Brazilian Storm da WSOP Brazil Rio: “muito emocionado”
Especialista nos Mixed Games, Jean Vicente vence 8-Game Mix da WSOP Brazil Rio: “sensação indescritível”