Poker Para Amadores e Amantes

Por Equipe CDP20/04/2006

Artigo original de Roy Cooke em CardPlayer.com
Recentemente jogando futebol eu tinha um instrutor que aparentemente melhorou muito meu jogo. A beleza dos seus ensinamentos é que ele não estava tentando me tornar um segundo Ronaldinho Gaúcho. Ele admitia que eu estava destinado a ser amador no futebol e trabalhar com o meu talento para me tornar um jogador respeitável, visto o pouco tempo destinado aos treinos que eu detinha.

Muitos dos que estão lendo esse artigo, jamais irão jogar poker para viver. Vocês são amadores, jogadores curiosos, que jogam por diversão e não há porque ter vergonha disso. O poker faz parte da sua vida, mas não é a regra da sua vida e não há razão para se esperar competir com os melhores do mundo. Você quer ganhar é claro, mas você não tem os recursos necessários para o sustento vinculado à qualidade do seu jogo. Você provavelmente tem um tempo limitado para se dedicar aos jogos e o tempo que se tem você prefere jogar a estudar ou trabalhar.

Gostar do jogo e ter algum sucesso financeiro é algo totalmente realista, a não ser que você esteja disposto a dedicar sua vida ao aprendizado do poker. E mesmo que você esteja comprometido a aprender e a se dedicar ao poker, ainda terá que encarar a esposa/namorada, a família e a sociedade para largar o emprego e cair na estrada.

Então o conselho dado aos jogadores recreativos de poker é “tire o máximo de proveito do poker com uma quantidade limitada de recursos”. Não confundir com problemas matemáticos, lineares, da engenharia, foguetes científicos etc… O Poker não é uma ciência exata.

A regra mais importante é se divertir respeitando o seu dinheiro. Não fique travado na hora da ação do jogo. Quando não se tem o nível de experiência de seus oponentes, tome decisões conservadoras e sensatas que o façam manter seu bankroll intacto durante a sessão. Quando o jogo não estiver mais divertido ou você simplesmente já jogou o suficiente, pare e vá descansar. Só volte quando realmente estiver a fim de jogo.

Aprenda suas fraquezas e fique longe das situações que o expõem a elas. Saiba também qual as suas forças e as use sempre que possível. Você está se sentindo confortável no limite do jogo que está jogando? Alguns jogadores jogam melhor quando o dinheiro ali envolvido não o afeta muito. Outros só conseguem desenvolver o seu jogo quando estão pressionados ao máximo. Saiba identificar o seu perfil. O Hold’em tende a favorecer quem analisa as habilidades lógicas.

Pense, pense muito. Analise as jogadas. Pense nas jogadas mais tarde. Você apostou certo? O reraise fez sentido? Qual o value dessa mão? Será que eu tenho pot odds? Será que eu poderia ter jogado melhor essa mão? Aprenda e cresça com a prática, algumas pessoas nunca fazem isso. Elas jogam por anos a fio e nunca aprendem coisa alguma, pois nunca tentam aprender. Observe os grandes jogadores e como eles agem. Aprenda o que eles fazem certo e até o que eles fazem errado. Defina metas para você. Metas mensais, metas semanais, faça planos de onde quer chegar com o seu jogo, se você quer fazer uns $15.000 dólares anuais extras ou se quer planejar a aposentadoria para os próximos 4 anos. Planeje sempre!

Leia sempre a literatura disponível. O fato de você estar lendo esse artigo aqui disponibilizado já é de grande valia. Há muita literatura disponível no mercado com livros sobre estratégias e dicas dos grandes jogadores mundiais.

É importante também aceitar as adversidades. Reconheça que você comete erros, que as cartas erradas nas horas erradas virão, aprenda a conviver com os bad beats, faça as pazes consigo mesmo quando os eventos ruins acontecem. Isso o fará um jogador de poker emocionalmente equilibrado e melhorará muito seu jogo.

É muito fácil perder a concentração e o foco quando as coisas não vão bem. Todos nós temos mentalmente dias ruins e para alguns de nós esses dias podem durar semanas ou até meses. Se você não está jogando um bom jogo, retorne em outra hora.

Envolva-se de coração, deixe seu ego envolver-se com o jogo. Não estou falando de ser arrogante ou metido, mas sim de ter orgulho de suas habilidades, reconhecê-las e ver se estão ajustadas e razoáveis às expectativas que você criou para o poker na sua vida. Sempre jogue com confiança e fé.

Obrigado ao meu treinador de futebol por me mostrar que eu não sou um Ronaldinho Gaúcho, mas que tenho lugar no mundo da bola e que eu tenho talento para acabar com as peladas que jogo e até de ganhar algum dinheiro no profissional de algum time. Ache o seu lugar também no poker! Ache o posicionamento desse magnífico jogo na sua vida através de uma análise realística de suas habilidades e do tempo diário de comprometimento com o jogo, seja estudando ou jogando.

Compartilhe com seus amigos