Curso de Texas Holdem

Você deve continuar dependendo de uma queda? O Flop proporciona quatro cartas de um mesmo naipe, junto com suas duas cartas, ou lhe dar uma queda de sequência com as chamadas duas pontas. É uma situação comum. Se for uma mão relativamente barata, você permanecerá no jogo para a carta do Turn – particularmente quando você está certo que será a melhor mão, se você a fizer. Na maioria das vezes, a quarta carta será uma completa palha pra você. Quando o Flop lhe dá uma queda de flush, na melhor das hipóteses, existem somente nove cartas de seu naipe no baralho. Entretanto, mesmo que você não tenha conseguido a sequência ou o flush depois do Turn, geralmente irá pagar para ver o River, na esperança que o desenlace lhe permita conquistar as recompensas.

Você deve optar pelo check-raise ou partir para apostar? Suponha que você tinha Q-J e o Flop lhe possibilita uma queda de sequência com 10-9-5, fazendo sua mão com um 8 no Turn. Se você for realmente afortunado, um de seus oponentes poderia ter 7-6 ou J-7 e assim teria feito também uma sequência, só que menor do que a sua. Você amaria ver isto, ele teria recebido uma queda morta.

Se você tentar o check-raise e se todos os seus oponentes derem check depois de você, isto lhe custará algum dinheiro. Deve você apostar, esperando conseguir mais algum dinheiro no pote? Ou firmar posição no check-raise na expectativa de conseguir um grande ganho?

É hora de colocar seu chapéu de Sherlock Holmes e fazer um trabalho de detetive reconstruindo a mão desde sua origem. Havia muitos jogadores em ação antes do Flop, sugerindo que suas mãos continham grandes cartas ou mesmo grandes pares? Quais oponentes apostaram e /ou aumentaram durante o Flop, sugerindo que os jogadores que estivessem dependendo de quedas devessem dar fold? Ou, eles apenas deram check ou pagaram, sugerindo assim que estavam também na expectativa de quedas, e que alguns poderiam ter feito suas mãos no Turn, embora menores que a sua?

Um oponente que tenha um único par grande também poderia dar check, desde que o Turn mostrou possibilidades de sequência. Se você pensasse que este foi o caso, seria melhor você apostar, e ele poderia pagar sua aposta, mas ele daria fold se tivesse apostado e você desse raise.

Se seu oponente também estivesse dependendo de uma queda, você poderia dar check, esperando que ele tentasse roubar o pote blefando. Uma outra possibilidade é que ele tenha feito uma sequência menor do que a sua com o Turn e apostaria se tivesse na “later position”. Se este fosse o caso, você poderia dar raise com a garantia que ele não desistiria – mesmo se suspeitasse da sua sequência “nut”.

Este é um caso em que recordar a gênese de toda a mão é mais importante do que as tendências operacionais de seus oponentes. Se você puder deduzir que tipo de mão cada um dos seus oponentes tinha, poderá decidir se desiste, aposta ou mesmo opera com o check-raise. Mas nunca se esqueça de que a menos que tenha firme convicção de que pelo menos um de seus adversários apostará e pagará seu raise, apostar antes é a sua opção preferencial.

Blefando no Turn – Suponha que você tenha dado raise com o A-K antes do Flop, aposte novamente entre os dois oponentes com o Flop J-7-3. Você não está imaginando nenhuma força do jogo deles e sabe que os dois são “tights” (jogadores cautelosos e firmes) o suficiente para darem fold se acharem que estão batidos.
Seus oponentes têm que considerar a possibilidade que você esteja com um par maior ou um Valete e um bom Kicker, será difícil para eles pagar sua aposta com qualquer coisa menor do que uma mão como J-8. Naturalmente, se seus oponentes forem pagadores, poderiam lhe pagar com quase qualquer coisa e você tem que ser perito o bastante para sentir a natureza dos oponentes, de modo que você não tente blefar contra alguém que nunca desiste de uma mão.

Um bom jogador compreende que você pôde apostar numa mão como A-K, mas sabe que não pode pagar mesmo se tem uma mão como 8-7, porque não poderia estar certo do que você tem, podendo vir a ser batido se a suspeita sobre seu blefe estiver errada.

Sua aposta pode fazer com que um oponente desista mesmo tendo a melhor mão. Mesmo se ele pagar, o Turn e o River podem trazer um As ou um Rei e você levará o Pote. Mas se você apostar e for aumentado por algum oponente, jogue sua mão fora. Certo, alguém pode fazer um movimento desses, mas não acontece freqüentemente a ponto de você temer uma jogada de blefe, particularmente em jogos do low-limit. Entretanto, na maioria das vezes, você será batido quando alguém der reraise nesta situação.

Deve-se blefar no Turn?

O blefe é sempre uma jogada sedutora. Seguem cinco dicas que podem lhe ajudar a decidir:

1 – Evite blefar contra maus jogadores. Para bater um mau jogador, espere até que possa mostrar a melhor mão contra eles.

2 – Conheça seu oponente. Ele desistirá da mão ou pagará? Seja honesto na avaliação.

3 – Você é capaz de avaliar se o seu oponente, que se manteve no jogo, desistirá caso a mão dele não melhore durante o Turn?

4 – Quanto dinheiro tem no pote? Em jogos de baixo limite, quanto maior o Pote, há mais probabilidade de aparecer um pagador. A maioria de jogadores abandonarão um pote pequeno mais prontamente do que um grande.

5 – Reveja mentalmente a mão que está em jogo. Seu teste padrão apostando ou aumentando, costuma fazer um bom jogador supor que você tem uma grande mão? Se não tem controle sobre este movimento, não blefe.

Sete pequenas dicas para melhorar seu jogo no Turn

Embora o Turn não seja tão de difícil de jogar como o Flop, seguem algumas dicas para ajudar a enfrentar as dificuldades:

1 – Dê raise quando tiver dois pares Top no Turn, a menos que na mesa existam três cartas do mesmo naipe ameaçando um flush.

2 – Se você tem uma forte queda para sequência ou flush contra dois ou mais oponentes, pague as apostas. Entretanto, se na mesa houver um par e se acontecer uma aposta e um raise antes de você, fique atento. Você poderá encontrar um full house.

3 – Aposte ou mesmo dê check para depois dar raise, quando estiver certo que possui a melhor mão. Faça ficar caro para os oponentes que querem ficar no jogo para tentarem uma queda.

4 – Se você tem a chance de uma queda, deve tentar fazer a mesa o menos cara possível. Caso contrário, abandone.

5 – Se você tem uma mão que pode pagar, apostando você estará optando por uma estratégia superior, até porque seu oponente poderá dar fold.

6 – Esteja sempre alerta quando escolher uma chance de queda para continuar no jogo durante o Turn. Você pode ter escolhido para continuar uma mão da qual deveria ter desistido.

7 – “Devo dar check-raise ou apostar?” Esta é uma dúvida freqüente e a menos que você tenha firmes razões para achar que seu oponente apostará e pagará seu raise, prefira apostar de imediato.

Jogando o River – Se você ainda estiver disputando o pote esperando o River, é porque deve ter uma mão forte ou uma chance de queda tal que, se você a fizer, terá a maior mão. Se estiver jogando com oponentes razoavelmente prudentes, o que pode ter começado como um confronto entre cinco ou seis jogadores provavelmente estará reduzido a dois – ou talvez a três – quando todo o board estiver exposto.

Valor realizado contra valor potencial – Antes da última carta muitas considerações estratégicas devem ser consideradas sobre suas possibilidades de melhorar sua mão. Você poderia, por exemplo, ter apostado contendo um par e quatro cartas do mesmo naipe. Feito o exame conjunto, esse par e seu potencial flush, assim como as possibilidades de chegar a dois pares ou trincas, fizeram-no jogar. E seu estudo de benefício foi composto pelo valor realizado e potencial de sua mão.

Uma vez que a quinta carta é exposta, sua mão não tem mais qualquer valor potencial. Seu valor está realizado inteiramente – para melhor ou para pior. Se o flush não caiu e se ficou unicamente com um par, ele pode não ser o bastante para ganhar o pote. Mas importante: seu pensamento estratégico necessita de fortes mudanças. Você não tem nenhum potencial restante para basear suas decisões.

Compartilhe com seus amigos